Conheça os requisitos normativos

ISO 11611 e ISO 116112 - Metal Líquido

A vestimenta contra metal líquido deve garantir a máxima proteção ao usuário para o desempenho de suas atividades. É necessário analisar os requisitos das normas de proteção ISO 11611 e/ou ISO 11612, que fornecerão informações essenciais para a escolha do produto correto.

Em relação à projeção de metal fundido, o tecido deve ser aprovado de acordo com a ISO 11612. No primeiro método de ensaio desta norma, classificado como A1, a chama fica em contato perpendicular com a face do tecido.

No segundo método, classificado como A2, a chama fica em contato com a borda inferior do tecido em um ângulo de 30°. Para aprovação neste ensaio, em ambos os procedimentos, o tecido deve atender aos seguintes requisitos:

• A chama não deve atingir o topo ou as laterais da amostra;
• Nenhuma amostra pode ser perfurada;
• Nenhuma amostra pode derreter, queimar ou apresentar resíduo de queima;
• O tempo médio de pós-chama deve ser ≤ 2 s;
• O tempo médio de pós-luminescência deve ser ≤ 2 s.


Este é o requisito básico para comprovar as características FR de um determinado tecido. Somente após a aprovação neste ensaio, o tecido poderá ser submetido aos demais ensaios da norma, sendo:

• Método B: Deve atingir pelo menos o nível B1.
• Método C: calor radiante. Deve atingir pelo menos o nível C1.
• Método D: projeção de alumínio fundido. Deve atingir pelo menos o nível D1.
• Método E: projeção de ferro fundido. Deve atingir pelo menos o nível E1.
• Método F: calor por contato. Deve atingir pelo menos o nível F.

Os tecidos destinados à proteção contra a projeção de metal fundido devem cumprir os requisitos dos métodos de ensaio classificados como D e/ou E, ou seja, proteger contra alumínio e ferro, respectivamente. Os dois testes são realizados através da projeção de uma quantidade delimitada de metal no tecido. Sendo posteriormente  avaliado se houve dano (carbonização, furo ou ignição) no material.

Quanto à proteção contra respingos de solda, o tecido deve ser aprovado segundo a norma ISO 11611, que medirá a quantidade de respingos necessários para que o tecido tenha sua temperatura elevada em 40°C. Nesta norma há duas classificações:

• Classe 1: Mais de 15 respingos de solda.
• Classe 2: Mais de 25 respingos de solda.

pt_BR